fbpx

Begonia maculata ‘Wightii’

Ela é linda, super desejada nas coleções e excelente para ambientes internos bem iluminados. Possui muitos círculos prateados e grandes em suas folhas, com verso muito bordô, um vermelho muito intenso. Há algumas confusões sobre essa planta. A primeira é a discussão sem fim de pessoas que insistem em diferenciar essa da Begônia “Asa de Anjo”. Vamos lá. Asa de anjo é um nome popular. E nomes populares não possuem critério botânico. Portanto, qualquer begônia cujas folhas lembrem asas de anjo, podem receber esse nome. Ou seja, você pode sim dizer que essa planta é também uma Begônia “Asa de Anjo”. O que vai definir mesmo as coisas aqui é o nome botânico. E aqui entra a outra confusão. Você já ouviu falar que essa planta que mostro nesse vídeo é nativa das matas do sudeste brasileiro, não é? Só que isso não é uma informação correta. Afinal, pasmem, mas essa essa planta não existe na natureza. Pois é. Há muitas informações erradas na internet mesmo. A planta nativa é a Begonia maculata. Essa aqui é a Begonia maculata ‘Wightii’. Ou seja, ela é um cultivar. Mas como assim? Alguém cultivava a planta nativa em uma estufa e houve modificações naturais em algumas plantas e essa modificação gerou essa linda planta. Por gostarem tanto dessas modificações, os cultivadores fizeram várias mudas dela para vender. Ou seja, o certo mesmo é dizer que essa planta é a Begonia maculata ‘Wightii’, porque o nome Begonia maculata sozinho indica realmente a planta nativa do Brasil. Como cultivar essa begônia em sua casa ou seu apartamento? Ela ama muita claridade, sem sol forte (apesar de poder ser adaptada ao sol pleno também), substrato leve e fibroso, mantido levemente úmido, podendo secar a parte superior do vaso entre as regas. Borrife suas folhas em dias muito quentes e secos apenas e verifique sempre a ponta das folhas. Se estiverem secando, pode ser falta de umidade no substrato ou nas folhas, por excesso de vento, por exemplo. Adube mensalmente com NPK líquido 10-10-10 para seu pleno desenvolvimento. Quando começar a crescer, aumente o vaso, mas evite desfazer o torrão porque as raízes são sensíveis. E você? Já tem essa Begonia na sua coleção? Grande abraço!

Compartilhe
Tags