fbpx

Crisântemos: As flores de ouro

O nome Chrysanthemum vem originalmente do grego e significa “Flores Douradas”. São plntas nativas principalmente do hemisfério norte, sendo muito famosas na China, mas são muito comuns no mundo inteiro, fazendo parte do nosso dia a dia. Enfeitam lares, festas, casamentos, mesas e jardins. Compõem buquês e lindos arranjos com flores do campo. São parentes do girassol, das margaridas, dos cravos, das gérberas, dos colares de pérolas e dos cosmos. Todas essas plantas são da família Asteraceae, anteriormente conhecida como Compositae (as compostas)  caracterizadas por apresentarem inflorescências na forma de capítulo com flores externas estéreis e flores centrais férteis. Ou seja, cada estrutura que parece uma flor de desenho animado é, de fato, um aglomerado de flores, geralmente polinizadas por abelhas. Os crisântemos são sempre citados em livros e aulas de biologia e botânica por um comportamento fisiológico: são plantas de dias curtos, ou seja, só florescem quando submetidas a poucas horas de sol por dia. Portanto, florescem naturalmente no outono e inverno. Mas o florescimento também pode ser controlado com iluminação e escuridão artificiais. Dessa forma, luzes à noite aumentam a duração do dia, atrasando o florescimento. Sombra durante o dia aumenta as noites, reduzindo a incidência solar e acelerando o desenvolvimento das inflorescências. Genial, não? Esse conhecimento científico é sempre usado na produção dos crisântemos, controlando o tempo certinho pra que tenhamos sempre floridos essas lindas explosões de flores e cores diversas. E você? Assim como eu também é fascinado com os crisântemos? Conta pra gente?


 

Compartilhe
Tags