fbpx

Plante conhecimento

Plantas no ambiente escolar trazem benefícios que vão muito além do estudo da Biologia. Ao purificar o ar, elas também melhoram a concentração e o raciocínio.

O sonho de muitos educadores hoje em dia é tornar o ambiente escolar uma extensão do que é ensinado na sala de aula. Seguindo essa lógica, parece não fazer sentido estudarmos a Biologia, o efeito estufa e o meio ambiente se não temos um reflexo deste aprendizado dentro quanto fora da sala de aula. 

E não estamos falando apenas de escolas com jardins ou áreas verdes, mas sim da utilização de plantas em vasos, ocupando bibliotecas, áreas de estudo, secretarias, áreas de convivência ou mesmo refeitórios. 

Parte desse interesse decorre de pesquisas que apontam os benefícios das plantas para a atividade de estudo. Segundo a Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, a presença de plantas influencia na capacidade de concentração em cerca de 10% e, desta forma, pode melhorar a produtividade e o raciocínio, tornando os alunos mais rápidos na execução de certas tarefas. 

Isso sem contar a redução do estresse e da pressão arterial, apontada numa pesquisa desenvolvida pela Universidade de Hyogo, no Japão, abordada no texto sobre plantas em ambientes ligados à saúde

Estudo da vida

Para Guilherme do Amaral, o biólogo e educador, mesmo sem perceber, o aluno que se vê rodeado por plantas acaba incorporando uma grande empatia pela natureza, o que tem reflexo na hora de absorver conhecimentos sobre diversos temas ligados ao meio ambiente. “E, claro, no campo da Biologia, que é o estudo da vida, as plantas também auxiliam diretamente na aprendizagem. Elas permitem perceber ciclos maiores, como as estações do ano, ou mesmo processos como a polinização, o crescimento e a reprodução”. 

O educador acrescenta que essa relação ainda pode resultar num importante senso de responsabilidade. “Acompanhar de perto a manutenção dessas plantas, mesmo que ela seja feita por um funcionário, pode influenciar os jovens e, assim,  garantir adultos em sintonia com a natureza e com o meio ambiente”, completa Guilherme.

Vale acrescentar ainda que, além das muitas atribuições citadas em artigos anteriores (como o poder de filtrar toxinas ou de aumentar a umidade relativa do ar), as plantas podem ensinar muito sobre a paciência e a disciplina, pois elas possuem seu próprio tempo. Podem, por exemplo, demorar anos para crescer alguns centímetros, ou apresentar grandes mudanças na aparência. Para os jovens, que veem o cotidiano em ritmo acelerado, isso pode ser um grande aprendizado, para os estudos e para a vida.